Biblioteca

PUBLICAÇÕES DO NUSS



Publicação do livro “Reservados e invisíveis: O ethos íntimo das parcerias homoeróticas” (Campinas: Pontes; Fortaleza: Programa de Pós-Graduação em Sociologia UFC, 2007), do Prof. Antonio Crístian Saraiva Paiva, em 21/08/ 2007.




Publicação do livro “Estilísticas da Sexualidade” (Campinas: Pontes; Fortaleza: Programa de Pós-Graduação em Sociologia em Sociologia UFC, 2006), organizado pelos Profs. Alexandre Fleming Câmara Vale e Antonio Crístian Saraiva Paiva. Lançamento no dia 03/05/ 2007.

SINOPSE:

A sexualidade constitui um terreno movediço e pode ser abordada de diversas maneiras - em relação às experiências de conjugalidade, ligada à família, à reprodução biológica e a aliança como constitutiva da ordem social, assim com em termos de transgressão, subversão e ressignificação de práticas e valores tidos como naturais e imutáveis. A sexualidade pode ainda ser abordada enquanto dimensão interna aos sujeitos, imbricada num modelo particular de construção da pessoa, como parte da subjetividade e/ou identidade individual e social. Pode-se ainda pensá-la como desejo ou representação, como questão crítica e política, ou, simplesmente, como atividade sexual. Essa pluralidade de possibilidades indica que dificilmente ter-se-ia uma abordagem unívoca da sexualidade. Enquanto domínio portador de sentido, depende de um determinado contexto cultural e historicamente instituído, a sexualidade, mais do que uma entidade universal, constitui-se enquanto unidade ficcional, como algo fabricado, modelado, socialmente construído. Assim, a pluridisciplinaridade e a polissemia apresentam-se enquanto caminhos capazes de articular abordagens situadas em diferentes lugares.



INDICAÇÃO DE OBRAS

Livro: "No Escurinho do Cinema: cenas de um público implícito" (São Paulo: Annablume; Fortaleza: Secretaria de Cultura e Desporto do Estado do Ceará, 2000) do Professor Alexandre Fleming Câmara Vale; originalmente apresentado como Dissertação (Mestrado - Universidade Federal do Ceará, 1997).



Livro: "Além do Carnaval". Editora UNESP. Obra de James N. Green, historiador de estudos Latino-Americanos e ativista dos direitos LGBT norte-americano.

SINOPSE:

Durante muito tempo, o carnaval brasileiro, com seu cortejo de homens travestidos de mulher, vendeu, dentro e fora do país, a imagem de uma convivência pacífica da sociedade com a homossexualidade e a bissexualidade. Este livro inovador do brasilianista James N.Green-ganhador do prêmio 'Hubert Herring', do Conselho de Estudos Latino-Americanos na Costa do Pacífico (EUA), e o da Fundação 'Paul Monette' como o melhor trabalho sobre estudos gays e lésbicos- mostra que por debaixo dos trajes à la Carmen Miranda, típico mito de exportação da alegria e descontração carnavalescas, sempre esteve escondido não a tolerância, mas o preconceito. O estudo de Green se concentra na homossexualidade masculina no Rio de Janeiro e em São Paulo, ao longo do século XX.



Livro: "Devassos no Paraíso: a homossexualidade no Brasil, da colônia à atualidade". Editora: Record. Obra de João Silvério Trevisan, jornalista, dramaturgo, escritor, tradutor e ativista LGBT brasileiro.

SINOPSE:

Dentro da coleção Contraluz, dedicada à sexualidade, a Editora Record lança a nova versão de uma obra fundamental para o estudo da homossexualidade no Brasil. Publicado originalmente em 1986 (a pedido da editora londrina Gay Men‘s Press) e esgotado há quase uma década, 'Devassos no paraíso' dobrou de tamanho, para abranger as grandes mudanças ocorridas no Brasil nesse período, fruto, principalmente da disseminação da Aids, ainda incipiente quando o estudo original foi escrito. João Silvério Trevisan investiga a atuação no Brasil, a partir de 1591, do Santo Ofício, preocupada em punir os sodomitas, aborda a formação dos conceitos de pecado e desvio de conduta em relação à homossexualidade e, partindo disso, analisa os esforços de políticos, autoridades policiais, juizes, higienistas e psiquiatras para entender e tentar conter a pederastia nos séculos XIX e XX. E chega até o final deste século, discutindo direitos civis, inserção social de minorias, Aids e intolerância. Trevisan, porém, não se limita a um estudo histórico documental. Ele se vale de instrumentos da antropologia e da psicanálise, disseca a religião, analisa o homoerotismo nas artes e na mídia e revela o cotidiano homossexual, através de diversos depoimentos.


Livro: "Corpos, Prazeres e Paixões: a cultura sexual no Brasil comtemporânes". Editora Best Seller. Obra de Richard G. Parker, antropólogo, sociólogo e sexólogo.